Tecnologia

5 práticas para promover a sustentabilidade na construção civil

Compartilhe nas redes sociais:

Mudaram os tempos e uma nova prioridade surgiu na construção civil: a sustentabilidade. A preocupação não é à toa: estima-se que mais de 50% dos resíduos sólidos gerados em todo mundo seja proveniente da construção civil. Das atividades desenvolvidas pelo homem, construir é a que mais consome recursos humanos. Buscar soluções que minimizem esse impacto é um desafio, por isso selecionamos 5 dicas práticas para você implementar em seus projetos e promover a sustentabilidade na construção civil. Confira:

Projetos flexíveis

Pensar nas possibilidades de utilização a longo prazo estimula o desenvolvimento de projetos que contemplem novos usos e que permita a readequação em mudanças futuras. Esse cuidado deve ter início no momento em que a obra é projetada.
Por que isso é importante?  Projetar construções que sejam flexíveis a diversas formas de ocupação reduz a necessidade de demolições futuras – demolir resulta em uma volume enorme de resíduos desperdiçados.

Leia também: 6 dicas para uma construção sustentável

Uso racional de recursos naturais

Sem dúvidas, um dos pontos principais da arquitetura contemporânea é oferecer soluções que reduzam o uso dos recursos naturais já durante a construção. Desde o início da obra, é preciso adotar medidas para coleta e reaproveitamento de água da chuva, instalar dispositivos de baixo consumo e diminuir o gasto de energia, dando preferência à iluminação e ventilação naturais.

Por que isso é importante: em 2015, 40% da energia elétrica utilizada nos EUA foi para o setor de construção civil. Segundo o Conselho Brasileiro de Construção Sustentável, as obras de construção são responsável por mais de 80% do consumo de água potável no Brasil.

Geração dos materiais de construção para reduzir perdas

O alto volume de utilização dos recursos é ainda mais grave quando se entende que grande parte desses materiais são desperdiçados. Para termos ideia do tamanho do desperdício, alguns números: as perdas de massa fina chegam a 80% do volume total, e o de tintas e tijolos, a mais de 25%.

Por que isso é importante: desperdiçar é muito grave e deixa claro que é uma grande falha causada por má gestão. Para driblar o problema: utilize softwares para acompanhar os projetos, garanta o transporte adequado dos materiais no canteiro de obras e evite que eles sejam submetidos a grandes deslocamentos. Comprar em etapas também reduz o desperdício caso haja mudanças no projeto. Além disso, o local de armazenamento dos materiais deve ser livre de umidade e protegido do sol e da chuva, além de ser monitorado constantemente.

Leia também: Você sabe o que são construções eficientes?

Destinação adequada dos resíduos sólidos

Desde 2010, está em vigor a Política Nacional de Resíduos Sólidos que regula o descarte dos materiais provenientes de construções e demolições. A adoção dessa resolução nas obras define metas de reutilização, redução e reaproveitamento desses entulhos, conciliando desenvolvimento com sustentabilidade.

Por que isso é importante: somente em São Paulo, são recolhidos mais de 20 toneladas por dia de entulhos provenientes da construção civil. Na grande maioria, esse material é despejado em locais clandestinos ou em margens de rios e córregos, terrenos baldios e outras áreas públicas. O descarte incorreto resulta em enchentes, no entupimento e assoreamento de córregos e rios e na contaminação do solo, impactando de forma negativa o meio ambiente.

Leia também: Por que é tão importante pensar no desenvolvimento de cidades inteligentes?

O conceito de sustentabilidade na construção civil, quando bem observado, traz uma série de vantagens aos empreendedores, além de reduzir os efeitos nocivos desse setor. Adotando as nossas práticas sugeridas, você verá a diminuição dos impactos ambientais gerados em suas obras.

Se você quer saber mais sobre esse assunto, acesse nosso e-book exclusivo com dicas para construir com baixo impacto ambiental. Ele é gratuito!