O SAMAE (Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto) de São Bento do Sul foi uma das autarquias que aderiu, conforme registro no Conselho Municipal de Saneamento Básico no fim de 2018, ao Programa Bônus Motor, uma parceria da ANEEL e da Celesc com a WEG, que ofereceu um desconto de até 40% na troca de motores elétricos antigos por novos.

Considerando que a força motriz é responsável por aproximadamente 27% de toda energia consumida no Brasil, e no saneamento 90 a 95% do consumo vem dos motores elétricos, o Samae efetuou a troca de 13 dos seus motores por equipamentos da linha W22 IR3 Premium, instalados em Estações Elevatórias de Água Tratada (EATs) e na Estação Elevatória de Água Bruta (EAB) para aprimorar os serviços de água potável e de esgotos sanitários na cidade de São Bento do Sul.

O Bônus na aquisição destes motores chegou a R$ 43,7 mil, que não foram gastos devido ao programa. Com os equipamentos antigos, o SAMAE pagava em torno de R$ 113,2 mil mensais na fatura de energia elétrica nestas unidades operacionais. Com a instalação dos novos motores elétricos, a autarquia tem economizado em torno de R$ 10,1 mil mensais, ou seja, ao final de um período de oito meses o SAMAE terá o retorno dos R$ 81,6 mil investidos na troca dos motores.

O Programa Bônus Motor, que integra o Programa de Eficiência Energética da Celesc, tem como objetivo atualizar o parque de motores de industrias, empresas de comércio e serviços, instituições públicas, condomínios e produtores rurais com Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ). A iniciativa visa também diminuir a prática de recondicionamento, pois as empresas beneficiadas pelo programa entregam os motores antigos à WEG, que fica responsável pelo descarte correto do material, incluindo destruição e reciclagem de alguns materiais.

As vantagens vão além do desconto na compra de um motor mais eficiente, com garantia de fábrica. Ao substituir motores antigos, danificados ou com baixos níveis de eficiência por equipamentos novos, como os motores W22 IR3 Premium da WEG, que atendem aos novos níveis mínimos de rendimento previstos em lei a partir de agosto, a empresa reduz o consumo de energia elétrica, dos custos operacionais e amplia a consciência da conservação de energia. 

Clique aqui e veja nosso e-book sobre a nova portaria de Eficiência Energética.