Arquitetura

Tipos de argamassa e as suas diferenças

Compartilhe nas redes sociais:

Você já ficou em dúvida sobre os tipos de argamassa e como escolher a melhor para a sua obra? Ou tem uma loja de construção e fica perdido na hora de esclarecer sobre os insumos aos clientes?

Essencial para qualquer projeto e para muitas reformas, esse material precisa ter boa qualidade para garantir um serviço bem feito e um resultado duradouro. Mas, com tantas opções hoje no mercado, é normal nem sempre sabermos o que muda de uma para outra.

Neste conteúdo, iremos explicar as principais diferenças, as finalidades e as possíveis aplicações dos tipos de argamassa. Continue a leitura a seguir:

Quais são os tipos de argamassa existentes?

Em primeiro lugar, é válido compreender que há basicamente três tipos, mas há quem diga que são até quatro. Geralmente chamado de argamassa colante, esse produto serve para assentar pisos e azulejos, de modo a permitir uma boa aderência.

Sua composição é, em suma, cimento, areia e aditivos, sendo necessário o uso de água para prepará-lo.

Sendo assim, os tipos de argamassa se dividem entre AC-I, AC-II e AC-III (havendo também a nomenclatura AC-III E). Cada um deles pode atender melhor a um tipo de serviço. Caso escolha o que não for apropriado para a tarefa, a performance da obra pode não ser a desejada.
Mais à frente, vamos entender melhor o porquê e as diferenças.

Principais aplicações da argamassa

Além de sua função colante, o material também pode ser aplicado no assentamento de ladrilhos e blocos no momento da construção. Logo, além de uso nos acabamentos, o insumo é essencial na estrutura das obras.

Caso o cliente não opte por uma argamassa que tenha qualidade, as possíveis consequências vão desde dificuldades para obter o ponto certo até baixo desempenho, que é quando os pisos começam a soltar em pouco tempo após a conclusão do projeto, por exemplo.

Vale ressaltar ainda que tão importante quanto o rendimento é o comprador seguir a instrução na hora do preparo. É necessário observar todas as orientações do fabricante, como em relação à quantidade de água.

Diferenças entre AC-I, AC-II e AC-III

Agora que você conhece os tipos de argamassa, cabe falar um pouquinho sobre a diferença entre elas. Essa distinção, às vezes, pode ser pontual, mas exerce um papel importante na hora da escolha. Quer entender? Confira!

AC-I

O tipo AC-I é ideal para áreas internas, tanto para ambientes como salas, quartos, cozinhas como locais molhados como banheiros.

Essa preferência se dá devido ao fato de ela resistir bem à umidade, sem deslocar facilmente com o uso contínuo. Também tem boa resistência à temperatura, que geralmente é maior em espaços como a cozinha.

AC – II

Entre os tipos de argamassa, o AC-II já se difere por ser recomendado tanto para as áreas internas quanto para as externas. Então, se for necessário fazer reforma ou revestimento de uma casa por completo, poderá ser mais vantajoso adquirir este tipo.

As suas propriedades consistem em boa resistência, bem como boa adaptabilidade a variações de temperatura e ao vento. Pode ser aplicada em piscinas e pisos industriais, além de espaços de transitação pública.

Porém, nada impede que se tenha o AC-I na parte interna e o AC-II na parte externa. Não existe uma resposta definitiva para cada caso, e é aconselhável que cada projeto avalie melhor o custo X benefício.

AC-III

Já o AC-III se difere dos demais por ter uma aderência superior. Ele é o tipo mais colante e, por isso, é preferido para áreas com maior risco de queda de pisos.

Um exemplo são locais com alta passagem de carga, peso e impactos. Também vai bem em áreas de piscinas aquecidas e pisos grandes.

Por último, o material do tipo AC-III E não chega a ser exatamente outro tipo, mas sim um insumo com um tempo maior de cura. Isso significa que ele tem um “rendimento em aberto estendido”, conforme se fala na construção civil.

Essa característica é relevante nas situações em que o profissional precisa que a massa demore mais para secar. Normalmente ocorre quando acertar o desenho dos pisos é algo mais delicado.

Conseguiu entender quais são os tipos de argamassa e as suas diferenças? Veja também sobre os tipos de tijolos e revestimentos de fachada para se inspirar nos seus projetos ou inspirar os seus clientes.

Aproveite também para baixar o nosso e-book sobre os segredos para uma reforma sem trauma e saiba como tornar esse momento muito mais tranquilo.