WEG Digital - Blog

Quais os 7 principais desperdícios do Lean Manufacturing e como reduzi-los com tecnologias da Indústria 4.0

28 abr 2023

Você certamente já conhece o método Kanban, certo? Mas você já ouviu falar sobre a técnica Mizusumashi? 

Ela é uma das ferramentas utilizadas pelo Lean Manufacturing para otimizar a logística interna de uma fábrica. 

Em conjunto, as duas técnicas são responsáveis por garantir que o fluxo de produção seja contínuo e as atividades sejam executadas com a máxima eficiência possível. 

Neste conteúdo, vamos abordar os conceitos desses métodos e como eles podem ser aplicados em conjunto com tecnologias da Indústria 4.0 para apoiar a jornada da Excelência Operacional de uma fábrica, reduzindo 5 dos 7 principais desperdícios do Lean Manufacturing.

O que é a técnica Mizusumashi?

Mizusumashi é uma palavra japonesa que significa “aranha d’água”. Na indústria, a técnica é utilizada para referir-se ao operador responsável por controlar o fluxo de materiais e informações entre diferentes áreas de produção. 

Essa pessoa é encarregada de movimentar os materiais de forma eficiente, garantindo que eles cheguem ao local certo, no momento certo e na quantidade certa.

Como funciona a técnica Mizusumashi?

A técnica Mizusumashi é baseada em três conceitos fundamentais: fluxo contínuo, takt time e puxada. 

Enquanto o fluxo contínuo é o movimento constante de materiais e informações através de todas as fases do processo de produção, o takt time é o tempo necessário para produzir um produto ou serviço, de acordo com a demanda do cliente. E a puxada é a estratégia de produção baseada na demanda do cliente.

Na prática, a técnica Mizusumashi envolve a movimentação de materiais de forma contínua e suave entre diferentes áreas de produção, sem interrupções ou gargalos. Isso é feito por meio de um processo de puxada, onde a produção é controlada pela demanda do cliente e não pelo estoque. 

Ou seja, os materiais são produzidos apenas quando são necessários e em quantidades suficientes para atender a demanda do cliente.

Como as técnicas de Kanban e Mizusumashi se complementam?

O sistema Kanban é uma forma eficiente de controlar a produção e o estoque, já a técnica Mizusumashi é uma forma eficiente de reduzir o tempo de transporte e movimentação de materiais no chão de fábrica. 

Juntas, essas duas técnicas podem melhorar significativamente a eficiência dos processos de produção. Vamos a um exemplo prático para que você entenda melhor.

Dentro de uma indústria, o método Kanban pode ser usado para controlar a produção e o estoque de materiais em cada processo de produção. 

Isso significa que cada processo só produzirá ou solicitará mais materiais quando necessário, evitando a produção excessiva e o estoque desnecessário.

Ao mesmo tempo, a técnica Mizusumashi pode ser usada para movimentar esses materiais de forma mais eficiente entre os processos de produção, reduzindo o tempo de transporte e minimizando o risco de atrasos na produção.

Além disso, a técnica Mizusumashi também pode ser usada para melhorar a sequência de produção, movendo materiais de um processo para outro na ordem correta. O resultado é a redução de tempo de cada ciclo e o aumento da eficiência da produção. 

Combinadas, as técnicas de Kanban e Mizusumashi são duas ferramentas importantes no Lean Manufacturing que podem ajudar as empresas a otimizar produção e a movimentação de materiais no chão de fábrica. 

Embora sejam abordagens diferentes, ambas podem se complementar para promover uma maior eficiência nos processos de separação, transporte e produção.

O Kanban, o Mizusumashi e os 7 desperdícios do Lean Manufacturing

Agora que ficou mais claro o que cada um dos métodos é capaz de fazer, você vai conhecer como ambos podem ser aplicados para reduzir ao menos 5 dos 7 principais desperdícios do Lean Manufacturing.

O Lean Manufacturing, também conhecido como Sistema Toyota de Produção, é uma filosofia de gestão cujo objetivo é eliminar desperdícios em processos de produção, aumentando a eficiência e a qualidade dos produtos. 

Os principais desperdícios que o Lean Manufacturing ajuda a reduzir são:

1. Superprodução: produzir mais do que o necessário gera custos de armazenagem, transporte e descarte. O Lean Manufacturing busca produzir somente o necessário e no momento certo.

2. Tempo de espera: o tempo ocioso dos processos pode gerar atrasos e interrupções na produção. O Lean Manufacturing busca reduzir o tempo de espera, aumentando a eficiência e a produtividade dos processos.

3. Transporte: o transporte excessivo de materiais e produtos pode gerar custos adicionais e danificar a qualidade dos produtos. O Lean Manufacturing busca minimizar o transporte, tornando-o mais eficiente e reduzindo a necessidade de movimentação de materiais.

4. Processamento excessivo: realizar processos desnecessários ou excessivos pode gerar custos e atrasos na produção. O Lean Manufacturing busca simplificar os processos, eliminando atividades que não agregam valor ao produto.

5. Estoque excessivo: o excesso de estoque pode gerar custos de armazenagem, transporte e obsolescência. O Lean Manufacturing busca reduzir o estoque, tornando a produção mais enxuta e eficiente.

6. Movimentação excessiva: a movimentação excessiva de pessoas e equipamentos pode gerar atrasos e acidentes. O Lean Manufacturing busca minimizar a movimentação, tornando os processos mais eficientes e reduzindo o tempo de espera.

7. Defeitos: a produção de produtos com defeitos gera custos de retrabalho e refugo. O Lean Manufacturing busca eliminar os defeitos, melhorando a qualidade dos produtos e reduzindo os custos de produção.

Dentro do Lean Manufacturing, o Kanban e o Mizusumashi podem ser utilizados para evitar a superprodução, a movimentação excessiva de materiais e minimizar os estoques. 

Como reduzir 5 desperdícios do Lean Manufacturing

Combinando as duas técnicas, é possível reduzir 5 desses 7 desperdícios. Confira:

Superprodução

O Kanban controla a produção com base na demanda do cliente, evitando a produção excessiva.

Transporte

A técnica de Mizusumashi permite que os materiais sejam transportados de forma mais eficiente e enxuta, seja para reabastecer itens de Kanban, kits para montagem, ou peças dedicadas para ordens de fabricação, reduzindo a movimentação desnecessária de materiais e, consequentemente, os custos com transporte.

Tempo de espera 

Ao eliminar a movimentação excessiva de materiais, a técnica de Mizusumashi reduz o tempo de espera entre as etapas do processo de produção, assim como as paradas da produção por falta de materiais, aumentando a eficiência e a produtividade.

Estoque excessivo

As técnicas de Kanban e Mizusumashi permitem que os materiais sejam separados, transportados, produzidos e entregues no momento exato em que são necessários, eliminando a necessidade de estoques excessivos e reduzindo os custos de armazenagem.

Movimentação excessiva

A técnica de Mizusumashi reduz a movimentação excessiva de pessoas e materiais no processo de produção, melhorando a segurança e produtividade da mão de obra e reduzindo o tempo de espera.

Quais os benefícios de unir os métodos Kanban e Mizusumashi?

O uso conjunto das técnicas de Kanban e Mizusumashi traz diversas vantagens para as empresas que buscam otimizar seus processos de produção e logística industrial, como você vê a seguir.

1 – Redução do desperdício

Juntas, elas permitem uma melhor gestão de estoques e movimentação de materiais, evitando a produção excessiva e o transporte desnecessário de materiais. Isso ajuda a reduzir o desperdício e os custos associados a ele, principalmente da mão de obra indireta dedicada à movimentação de materiais.

2 – Aumento da eficiência

A combinação dessas duas técnicas permite um melhor controle da produção e do estoque, bem como uma movimentação mais eficiente dos materiais entre os processos de produção. A vantagem é o aumento da eficiência dos processos, redução dos tempos de ciclo e melhora da qualidade dos produtos.

3 – Melhoria da comunicação

O uso do Kanban ajuda a estabelecer uma comunicação clara entre os processos de produção, permitindo que cada processo saiba exatamente o que precisa produzir ou solicitar. Por sua vez, o Mizusumashi ajuda a coordenar a movimentação de materiais entre os processos, garantindo que as informações do Kanban sejam efetivamente comunicadas e atendidas.

4 – Melhoria da flexibilidade

O duo entre Kanban e Mizusumashi permite que a produção seja mais flexível e responsiva às mudanças na demanda do mercado. Com um sistema de produção mais eficiente e uma movimentação de materiais mais ágil, as empresas podem responder com mais rapidez às mudanças nas demandas dos clientes e do mercado.

5 – Melhoria do ambiente de trabalho

Com um sistema de produção e uma movimentação de materiais mais eficientes, os trabalhadores têm menos estresse e esforço para executar as atividades, tornando o ambiente de trabalho mais agradável e produtivo.

Para finalizar, reforçamos que o uso conjunto das técnicas de Kanban e Mizusumashi promove uma melhor gestão de estoque e produção, uma movimentação de materiais mais eficiente e uma comunicação mais clara entre os processos de produção. 

Outros ganhos se referem à melhoria da flexibilidade da produção e do ambiente de trabalho dos trabalhadores. 

Ao implementar o Kanban e Mizusumashi de forma conjunta, as empresas podem aumentar sua eficiência e competitividade no mercado. 

Qual é a relação do Kanban e Mizusumashi e a Indústria 4.0?

Com a chegada da Indústria 4.0, há uma maior necessidade de flexibilidade na produção para atender às demandas cada vez mais variáveis dos clientes e do mercado. 

Nesse sentido, a combinação de Kanban e Mizusumashi pode ajudar a alcançar essa flexibilidade, permitindo uma produção mais ágil e adaptável às mudanças de demanda. 

Além disso, essas técnicas podem ser digitalizadas com tecnologias e sistemas da Indústria 4.0, permitindo uma gestão ainda mais eficiente e automatizada da produção.

E como funciona a digitalização do Kanban e Mizusumashi?

Para digitalizar a produção e logística interna, é necessário integrar o chão de fábrica com os sistemas existentes na empresa, como o ERP (Enterprise Resource Planning) e o WMS (Warehouse Management System) para garantir o compartilhamento de informações em tempo real. 

O sistema MES (Manufacturing Execution Systems) faz essa integração e permite a coleta de dados utilizando sensores IoT, leitores de código de barras, RFID, entre outros, para garantir a coleta de informações precisas. 

O uso de sistemas MES pode ajudar a digitalizar a técnica de Mizusumashi, permitindo uma melhor gestão da logística de produção e movimentação de materiais em tempo real. 

Com a coleta de dados do MES, é possível controlar de modo online a movimentação dos materiais e garantir que cada processo receba exatamente o que precisa, no momento certo, sem a necessidade de intervenção humana.

O Kanban também pode ser digitalizado com o sistema MES permitindo uma melhor visualização e controle da demanda de materiais e produtos acabados. Com isso, é possível garantir que a produção seja feita de modo puxado, de forma mais eficiente, sem excessos de estoque ou faltas de materiais.

Para a coleta de dados do sistema MES, sensores IoT e coletores de dados podem ser instalados no chão de fábrica para monitorar as paradas e performance da produção, o consumo, o ponto de ressuprimento e a movimentação de materiais em tempo real. 

Com isso, é possível identificar gargalos, sincronizar o abastecimento das linhas com a performance real da produção e otimizar o fluxo de materiais.

Robôs AGVs/AMRs (Autonomous Mobile Robots) podem ser conectados ao sistema MES para receberem as tarefas de separação e transporte, para movimentar os materiais entre as diferentes áreas de produção, garantindo que os materiais cheguem ao local certo, no momento certo e na quantidade certa.



Por que investir na digitalização do Kanban e Mizusumashi?

A digitalização do Kanban e Mizusumashi traz diversas vantagens para as empresas que buscam uma gestão mais eficiente e automatizada da produção. Entre as principais vantagens, podemos destacar:

– Redução de erros e retrabalho devido à eliminação dos processos manuais, como preenchimento de formulários ou contagem manual de estoque.

– Maior visibilidade da produção a partir do uso de sistemas MES, que obtém informações em tempo real sobre a produção e a movimentação de materiais e promove a tomada de decisões mais rápidas e assertivas.

– Melhoria da eficiência como consequência das melhores decisões, que permitem uma melhor gestão da demanda de materiais e produtos acabados, o que pode levar a uma redução do tempo de produção e uma melhor utilização das mãos de obra direta e indireta no chão fábrica. 

– Maior acurácia de inventários com o sistema MES, que garante que os dados precisos de separação, transporte, consumo e produção atualizem corretamente os estoques do ERP.

– Flexibilidade na produção, uma vez que a digitalização possibilita adaptar a produção de forma mais rápida e flexível às mudanças de demanda do mercado. Isso é essencial em um contexto de Indústria 4.0, em que a agilidade e a adaptabilidade são fundamentais para o sucesso das empresas.

Conclusão

As técnicas Kanban e Mizusumashi são ferramentas poderosas para otimizar a produção e a logística interna de uma fábrica. São baseadas em conceitos fundamentais do Lean Manufacturing, como o fluxo contínuo, o takt time e a puxada. 

E sua digitalização, com sistemas MES e outras tecnologias da Indústria 4.0, permite que a produção e a logística interna sejam gerenciadas de forma mais precisa e com maior eficiência e agilidade. Para saber mais, entre em contato conosco

A PPI-Multitask é uma empresa do Grupo WEG com mais de 25 anos de experiência com foco em MES e automação do chão de fábrica, que hoje também integra soluções de IoT e Inteligência Artificial da WEG Digital e pode apoiar a sua empresa em suas jornadas de Excelência Operacional e Digitalização do chão de fábrica. 

Leia também

Gestão
19 dez 2023

Gerencie a sua Própria Estação de Recarga com o Plano Home no WEMOB

As estações de recarga desempenham um papel crucial na transição para veículos elétricos, representando a infraestrutura vital que fundamenta a mobilidade sustentável.  Sua presença é fundamental...

Indústria 4.0 Gestão
16 maio 2023

Indústria 4.0 no corte de chapas integrando sistemas ERP, MES e Nesting

Descubra como a integração de softwares ERP, MES e Nesting favorece a Indústria 4.0 no corte de chapas.

Gestão
9 maio 2023

Otimize a vida útil das ferramentas de usinagem com a Indústria 4.0

Saiba como implementar a gestão da vida útil das ferramentas de usinagem para reduzir custos e ampliar a qualidade.

Inscreva-se em nossa newsletter

    Acompanhe nosso conteúdo exclusivo

    Uso de Cookies

    Este site usa cookies para melhorar a sua experiência online. As informações detalhadas sobre o uso de cookies deste site estão disponíveis em nossos Termos e condições de uso.

    Mais informações aqui Sim, eu concordo